COMO DIMINUIR O COLESTEROL SEM REMÉDIO

LINKS PATROCINADOS

Você vai aprender agora como diminuir o seu colesterol sem precisar de medicação. Muitas vezes o seu nível de colesterol não está tão alto mas já representa algum risco e desta forma o seu médico costuma lhe indicar uma mudança na dieta. Vamos ver no vídeo abaixo que mudanças você pode fazer para reduzir o colesterol no sangue apenas com algumas mudanças simples. Se você tem histórico na família de parentes com níveis de colesterol elevados é com começar a se prevenir desde cedo.

REDUZIR AÇÚCAR NO SANGUE COM EXERCÍCIOS FÍSICOS

LINKS PATROCINADOS

Vamos conhecer hoje pesquisas que comprovam que todo diabético tipo 2 ou 1 deve fazer exercícios físicos porque eles realmente ajudam no controle do açúcar no sangue. A pesquisa foi realizada no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Pacientes de diabetes tipo 2 devem duas ou mais horas de exercícios por semana. É claro que antes de iniciar a atividade e saber qual tipo de atividade você deve consultar o seu médico já que existem outras questões da sua saúde que vão interferir nesta atividade.

O fato é que os exercícios físicos reduzem o risco de diabetes. Veja no vídeo os testes que pesquisas que foram feitas em cobaias. Veja ainda o exemplo de pessoas com diabetes que começaram a fazer atividade física em casa ou em academias e que agora desfrutam de uma melhoria na qualidade de vida.

Você verá que atividades de impacto como bicicleta e corrida devem ser evitadas. A esteira deve ser feita com limitações de velocidade. Os exercícios como musculação são boas indicações como você poderá ver. Se você tem algum amigo ou parente que tem diabetes ou precisa evitar os riscos recomende a eles o acesso a este artigo. As dicas deste vídeo podem ajudar e estimular ele a tomar uma iniciativa e começar as ações que vão melhor sua vida daqui para frente.

PROBLEMAS DE SAÚDE NO DIABÉTICO

Você vai conhecer agora quais são os principais problemas de saúde que o diabético pode sofrer caso não mantenha o controle da doença e siga corretamente as recomendações médicas. Os problemas que aparecem abaixo podem ser evitados bastando que a pessoa tenha disciplina e informação sobre as consequências. Caso você tenha algum diabético na família é interessante que você indique a ele este artigo.

COMO SABER SE TENHO DIABETES

Hoje vamos aprender como identificar se você está com diabetes através do exame que pode ser feito com facilidade. Para facilitar o acesso ao conhecimento basta clicar no vídeo abaixo para assistir tudo que você precisa saber para identificar a doença. Verá casos de pessoas adultas que só descobriram que estão com diabetes tarde demais.

O exame pode ser feito em laboratório ou utilizando um pequeno aparelho que normalmente é usado em campanhas de saúde. Ele mede a sua glicemia e permite identificar se você está na faixa considerada normal.

COMO PREVENIR A DIABETES EM ADOLESCENTES E JOVENS

Se você tem casos de diabetes na família precisa tomar cuidados com seus filhos, crianças, jovens e adolescentes. Cada vez mais crianças sofrem de diabetes. Muitas vezes a falta de atividade física e os hábitos alimentares contribuem para o aparecimento da diabetes infantil ou juvenil.

As vídeo aulas abaixo são de grande utilidade para quem não conhece a doença e deseja entender como ela funciona, como ela aparece. Quais são os fatores de risco, como é feito o tratamento, etc. Divulgue este artigo e este vídeo entre seus amigos e parentes pois as informações contidas neles podem fazer a pessoa identificar a diabetes precocemente.

Como funciona a diabetes e seus efeitos no organismo:

Como prevenir a diabetes:

Jovens e adolescentes com diabetes:

ONE TOUCH ULTRA 2 JOHNSON AVALIAÇÃO, TESTE, REVIEW

Hoje você vai ver uma avaliação e review sobre o medidor de glicemia One Touch Ultra 2 da Johnson que foi utilizado por uma semana e agora está sendo avaliado e comentado no vídeo abaixo. One Touch Ultra 2 da Johnson permite que você relacione o efeito dos alimentos com seus resultados de glicose. Você pode marcar
os resultados antes e depois das refeições e obtenha médias antes e depois das refeições. Os resultados são fornecidos em 5 segundos e é capaz de armazenar até 500 resultados de testes. Tem tela grande com luz de fundo.

CONTOUR TS BAYER MEDIDOR DE GLICEMIA: AVALIAÇÃO, TESTE, REVIEW

Neste vídeo você vai conferir uma avaliação do medidor de glicemia Contour TS da Bayer. Ele foi testado e usado por uma pessoa diabética por 1 semana e no vídeo abaixo você poderá ver a opinião da pessoa sobre o aparelho. No vídeo você poderá ver a opinião da usuária que não tem propósito científico mas demonstra as percepção de vantagens e desvantagens da pessoa sobre o medidor de glicemia.

Um dos maiores problemas de quem vai comprar um medidor de glicemia é encontrar a recomendação de algum aparelho que já tenha sido usado por uma pessoa acostumada com diversos aparelhos de medição de glicose. No site da Bayer existem mais detalhes técnicos do aparelho como pode ver aqui

Você precisa sempre tomar cuidado com monitores de glicose sangüínea mal codificados pois eles informam resultados que podem comprometer a dosagem de insulina. O sistema CONTOURTM TS não requer codificação, nem troca de chip. As tiras de teste CONTOURTM TS codificam automaticamente o monitor. Os resultados saem em 8 segundos e você precisa de apenas 0,6 µL de sangue. Tem apenas dois botões grandes para a navegação e tela de 2 polegadas.

COMO EVITAR O DIABETES

Está bem demonstrado hoje que indivíduos em alto risco (com tolerância à glicose diminuída), podem prevenir, ou ao menos retardar, o aparecimento do diabetes tipo 2.

Por exemplo, mudanças de estilo de vida reduziram 58% da incidência de diabetes em 3 anos. Essas mudanças visavam discreta redução de peso (5-10% do peso), manuntenção do peso perdido, aumento da ingestão de fibras, restrição energética moderada, restrição de gorduras, especialmente as saturadas, e aumento de atividade física regular. Intervenções farmacológicas, p.ex., alguns medicamentos utilizados no tratamento do diabetes, como a metformina, também foram eficazes, reduzindo em 31% a incidência de diabetes em 3 anos. Esse efeito foi mais acentuado em pacientes com IMC > 35 kg/m2.

Casos com alto risco de desenvolver diabetes, incluindo mulheres que tiveram diabetes gestacional, devem fazer investigação laboratorial periódica para avaliar sua regulação glicêmica. A caracterização do risco é feita de modo semelhante àquela feita para suspeita de diabetes assintomático discutida acima.

Assista o vídeo sobre diabetes:

VÍDEO EDUCATIVO SOBRE DIABETES

Este é um bom vídeo educativo sobre Diabetes que você deve assistir e mostrar para seus amigos e parentes para que eles possam saber o que é diabetes, quais são os sintomas de diabetes e como se prevenir. A informação é o fator mais importante para a qualidade de vida das pessoas e você pode ajudar compartilhando.






QUEM TEM MAIS RISCO DE TER DIABETES

Cerca de 50% da população com diabetes não sabe que são portadores da doença, algumas vezes permanecendo não diagnosticados até que se manifestem sinais de complicações. Por isso, testes de rastreamento são indicados em indivíduos assintomáticos que apresentem maior risco da doença, apesar de não haver ensaios clínicos que documentem o benefício resultante e a relação custo-efetividade ser questionável. Fatores indicativos de maior risco são listados a seguir:

  • Idade >45 anos.
  • Sobrepeso (Índice de Massa Corporal IMC >25).
  • Obesidade central (cintura abdominal >102 cm para homens e >88 cm para
  • mulheres, medida na altura das cristas ilíacas).
  • Antecedente familiar (mãe ou pai) de diabetes.
  • Hipertensão arterial (> 140/90 mmHg).
  • Colesterol HDL d”35 mg/dL e/ou triglicerídeos e”150 mg/dL.
  • História de macrossomia ou diabetes gestacional.
  • Diagnóstico prévio de síndrome de ovários policísticos.
  • Doença cardiovascular, cerebrovascular ou vascular periférica definida.

Indivíduos de alto risco requerem investigação diagnóstica laboratorial com glicemia de jejum e/ou teste de tolerância à glicose, como discutido na próxima seção. Alguns casos serão confirmados como portadores de diabetes, outros apresentarão alteração na regulação glicêmica (tolerância à glicose diminuída ou glicemia de jejum alterada), o que confere maior risco de desenvolver diabetes.

A caracterização do grau de risco não está padronizada. Para merecer avaliação laboratorial e colocar um paciente assintomático sob suspeita, alguns sugerem a presença de vários dos fatores de risco acima. A tendência crescente é a de se usar um escore de fatores de risco, semelhante aos empregados na avaliação do risco cardiovascular. É bem provável que no próximo manual já esteja definido qual o escore a ser adotado.

Casos em que a investigação laboratorial for normal deverão ser investigados a cada 3-7 anos, dependendo do grau de suspeita clínica.