Diabetes mellitus tipo 2

LINKS PATROCINADOS

tem mecanismo fisiopatológico complexo e não completamente elucidado. Parece haver uma diminuição na resposta dos receptores de glicose presentes no tecido periférico à insulina, levando ao fenômeno de [resistência à insulina]. As células beta do pâncreas aumentam a produção de insulina e, ao longo dos anos, a resistência à insulina acaba por levar as células beta à exaustão. Desenvolve-se freqüentemente em etapas adultas da vida sua maior incidência é acima dos 40 anos, e é muito freqüente a associação com a obesidade; anteriormente denominada diabetes do adulto, diabetes relacionada com a obesidade, diabetes não insulino-dependente. Vários fármacos e

outras causas podem, contudo, causar este tipo de diabetes. É muito freqüente a diabetes tipo 2 associada ao uso prolongado de corticóides, freqüentemente associada à hematocromatose não tratada. Sabe-se que o diabetes do tipo 2 possui um fator hereditário maior que no tipo 1. Estima-se que 60% a 90% dos portadores da doença sejam obesos. O diabetes tipo 2 é cerca de 8 a 10 vezes mais comum que o tipo 1 e pode responder ao tratamento com dieta e exercício físico. Outras vezes vai necessitar de medicamentos orais e, por fim, a combinação destes com a insulina.

Se você gostou clique no botão . Para ser avisado quando novos conteúdos forem publicados cadastre seu e-mail clicando aqui ou assinar nosso feed.
Veja mais artigos que selecionamos para você sobre este assunto:
Compartilhe o artigo Diabetes mellitus tipo 2 com seus amigos:

LINKS PATROCINADOS

Faça seus comentários